"…tempo é um tecido invisível em que se pode bordar tudo, uma flor, um pássaro, um castelo, um túmulo. Também se pode bordar nada. Nada em cima de invisível é a mais sutil obra deste mundo, e acaso do outro."
Faz me acaso
4 days ago
4,406 notes
via · source
reblog this
Um dia super…
Uma noite super…
Uma vida superficial.
Engenheiros do Hawaii. (via carencias)
6 days ago
8,256 notes
via · source
reblog this
Frequentemente, os melhores momentos na vida são quando a gente não está fazendo nada, só ruminando. Quer dizer, a gente pensa que todo mundo é sem sentido, aí vê que não pode ser tão sem sentido assim se a gente percebe que é sem sentido, e essa consciência da falta de sentido já é quase um pouco de sentido. Sabe como é? Um otimismo pessimista.
Charles Bukowski.   (via reativador)
6 days ago
18,221 notes
via · source
reblog this
Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser, todo verbo é livre para ser direto ou indireto, nenhum predicado será prejudicado, nem tampouco a frase, nem a crase, nem a virgula e ponto final! Afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre virgulas, e estar entre virgulas pode ser aposto e eu aposto o oposto: que vou cativar a todos sendo apenas um sujeito simples.
O Teatro Mágico. (via reativador)
6 days ago
5,960 notes
via · source
reblog this
Mas, de qualquer forma, eu não queria ser nada na vida. E nisso, certamente, eu estava sendo bem-sucedido.
Charles Bukowski  (via cuidei)
1 week ago
4,376 notes
via · source
reblog this
Chore, grite, ame. Diga que valeu, que doeu, que daqui pra frente só vai melhorar. Perdoe, insista, ame novamente. Não leve a vida tão a sério. Descomplique. Quebre regras, perdoe rápido, beije lentamente. Ame de verdade, ria descontroladamente e nunca lamente nada que tenha feito você sorrir.
Vinicius de Moraes  (via verborragias)
1 week ago
2,307 notes
via · source
reblog this
Como qualquer um pode lhe dizer, não sou um homem muito bom. Não sei que palavra usar para me definir. Sempre admirei o vilão, o fora-da-lei, o filho-da-puta. Não gosto dos garotos bem barbeados com gravatas e bons empregos. Gosto dos homens desesperados, homens com dentes rotos e mentes arruinadas e caminhos perdidos. São os que me interessam. Sempre cheios de surpresas e explosões. Também gosto de mulheres vis, cadelas bêbadas que não param de reclamar, que usam meias-calças grandes demais e maquiagens borradas. Estou mais interessado em pervertidos do que em santos. Posso relaxar com os imprestáveis, porque sou um imprestável. Não gosto de leis, morais, religiões, regras. Não gosto de ser moldado pela sociedade.
Charles Bukowski. (via carencias)
1 week ago
2,074 notes
via · source
reblog this
Estou cansado de ser vilipendiado, incompreendido e descartado quem diz que me entende nunca quis saber aquele menino foi internado numa clínica dizem que por falta de atenção dos amigos, das lembranças dos sonhos que se configuram tristes e inertes como uma ampulheta imóvel, não se mexe, não se move, não trabalha e Clarisse está trancada no banheiro e faz marcas no seu corpo com seu pequeno canivete deitada no canto, seus tornozelos sangram e a dor é menor do que parece quando ela se corta ela se esquece que é impossível ter da vida calma e força viver em dor, o que ninguém entende. Tentar ser forte a todo e cada amanhecer uma de suas amigas já se foi quando mais uma ocorrência policial, ninguém me entende, não me olhe assim com este semblante de bom-samaritano cumprindo o seu dever, como se eu fosse doente como se toda essa dor fosse diferente ou inexistente, nada existe pra mim, não tente. Você não sabe e não entende e quando os antidepressivos e os calmantes não fazem mais efeito. Clarisse sabe que a loucura está presente e sente a essência estranha do que é a morte mas esse vazio ela conhece muito bem de quando em quando é um novo tratamento mas o mundo continua sempre o mesmo, o medo de voltar pra casa à noite. Os homens que se esfregam nojentos no caminho de ida e volta da escola a falta de esperança e o tormento de saber que nada é justo e pouco é certo de que estamos destruindo o futuro e que a maldade anda sempre aqui por perto, a violência e a injustiça que existe contra todas as meninas e mulheres, um mundo onde a verdade é o avesso e a alegria já não tem mais endereço. Clarisse está trancada no seu quarto com seus discos e seus livros, seu cansaço. Eu sou um pássaro me trancam na gaiola e esperam que eu cante como antes, eu sou um pássaro me trancam na gaiola mas um dia eu consigo resistir e vou voar pelo caminho mais bonito, Clarisse só tem quatorze anos.
Clarisse, Legião Urbana     (via carencias)
1 week ago
30,762 notes
via · source
reblog this
Olhos fechados pra te encontrar, não estou ao seu lado, mas posso sonhar. Aonde quer que eu vá, levo você no olhar.
Os Paralamas do Sucesso.  (via reativador)
1 week ago
55,290 notes
via · source
reblog this
Esquece essa de procurar alguém. No final vai acabar sendo sem querer; numa trombada, num tropeço ou em um caminho que você fez errado.
Soulstripper. (via acrescentada)
1 week ago
70 notes
via · source
reblog this

…Onde você ainda se reconhece?
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora?

Quantos mistérios que você sondava?
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava?
Hoje são bobos ninguém quer saber?

Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo?
Eram o melhor que havia em você?

— A Lista - Oswaldo Montenegro (via volatum)
1 week ago
5,391 notes
via · source
reblog this
Fui à biblioteca e tentei encontrar livros sobre o que fazia com que as pessoas se sentissem do jeito que eu estava me sentindo, mas os livros não estavam lá, ou, se estavam, eu não podia compreendê-los. Ir até a biblioteca não era nada fácil: todos pareciam tão confortáveis, os bibliotecários, os leitores, todos menos eu.
Charles Bukowski,  Ao Sul de Lugar Nenhum   (via volatum)
1 week ago
18,913 notes
via · source
reblog this
Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo… Isto é carência! Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar… Isto é saudade! Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos… Isto é equilíbrio! Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida… Isto é um princípio da natureza! Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado… Isto é circunstância! Solidão é muito mais do que isto! Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma!
Chico Buarque  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)
1 week ago
6,849 notes
via · source
reblog this

chadeflor:

Antes que a tarde amanheça
e a noite vire dia
põe poesia no café
e café na poesia.

Paulo Leminski

1 week ago
7,059 notes
via · source
reblog this
Não vejo a hora de completar 70 anos e nunca mais precisar refletir em cima de frases como “preciso comer mais salada” ou “preciso parar de fumar” ou “preciso comprar um apartamento” ou “preciso dar certo na vida”. Sério, não me importo de ser congelado e acordar no paraíso de ser velho e constatar que o pior de tudo já passou. Poderei comer, fumar maconha no cachimbo, jogar, falar o que eu quiser (“cala a boca garoto, eu sou seu avô e falo o que eu quiser!”), fingir que esqueci os compromissos e arrumar uma pequena amante de 17 aninhos (loira e que ande sempre com roupas de tenista). Vou ser daqueles velhos que a gente vê na rua e tem certeza que ele se perdeu da galera dele no Woodstock e ainda não achou o caminho de volta. Juro, não vou estar nem aí pra nada, o que é estar fora da lei pra quem já está quase fora da vida? Ser velho é nada mais que não precisar comer salada.
Gabito Nunes.  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)